imagem do corona vírus
Se apresentar sintomas leves de gripe como: tosse, coriza, dor de cabeça, ligue: 0800 647 5225

Bairro Arigolândia

Após a assinatura do acordo de Washington entre Estados Unidos e Brasil, em 1942, visando a extração de borracha dos seringais nativos na Amazônia, cerca de 32.000 nordestinos foram trazidos para os seringais, sendo, agora, chamados de Soldados da Borracha.
Parte destes homens vieram à Porto Velho, escolhida como ponto de apoio para que, em seguida, os trabalhadores fossem para os seringais dos vales do Madeira e Guaporé. Iniciou-se o desmatamento e limpeza de área para a construção de barracões de madeira, estruturas de trilhos da em desuso da Madeira-Mamoré, cobertos com palhas, que funcionaria como alojamento para estes trabalhadores.
Os seringueiros chegaram a Porto Velho em navios-gaiolas e, por serem homens rudes e simples, foram apelidados de arigós, em menção as aves de arribação que habitam o sertão nordestino. Tais aves jamais fixam-se em um lugar específico, por sua característica nômade.
Em 1972, a Lei Municipal n° 55 alterou o nome do bairro de Arigolândia para Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. A comunidade, por não concordar com esta mudança, se juntou em reuniões e manifestações, alegando que este novo nome não tinha para o bairro um contexto histórico que justificasse esta mudança. Tempos depois, a lei fora suspensa, retomando-se ao nome Arigolândia.
Dentre os componentes significativos dos bairros, encontram-se a Castanheira do estádio Aluízio Ferreira, sendo esta um patrimônio natural tombado; a Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro; as Escolas Carmela Dutra e Duque de Caxias; o estádio de futebol Aluízio Ferreira; o Clube de Regatas Flamengo; o antigo prédio da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia; a Eletronorte; a Fundação Nacional do Índio; o restaurante Caravela do Madeira; os mirantes, constituídos por terraços elevados para apreciação da paisagem das margens do rio Madeira.
O bairro Arigolândia localiza-se na Zona Oeste de Porto Velho, estando limitado pelos bairros Caiari, Centro, Olaria, Panair e Rio Madeira.

Resumo do livro: Os Bairros na História de Porto Velho

Autora: Yêdda Pinheiro Borzacov

Criado pela Lei n° 840/1989 - acesse clicando aqui

Para baixar o mapa em formato PDF clique aqui


logotipo da prefeitura de porto velho logotipo da prefeitura de porto velho